x

Carreira

Renda Básica Universal – Utopia, Loucura ou Necessidade?

Renda Básica Universal é um valor básico dado a qualquer cidadão, sem exigência de condições (emprego, renda, família), para que receba esse valor para subsistir.

06/08/2019 11:34:34

1.513 acessos

Renda Básica Universal  – Utopia, Loucura ou Necessidade?

Com o aumento da tecnologia alguns serviços prestados por nós Contadores e por outros profissionais tem se tornado obsoleto; e até em alguns casos dispensando o trabalho do profissional, isso esta afetando nossa carreira e devemos começar a nos reinventar. Mas como se reinventar se de repente não houver mais contratação de serviços por conta da robotização?

Muitos de nós Contadores estamos preocupados e não é pra menos,  com os avanços tecnológicos que vem aparecendo nesses últimos anos, tudo muda tão rápido...e o que o Governo pensa sobre isso?

A Renda Básica Universal pode ser uma forma de atenuar o desemprego e a falta de motivação, vamos  refletir sobre o assunto.

Renda Básica Universal  é um valor básico dado a qualquer cidadão, sem exigência de condições (emprego, renda, família), para que receba esse valor para subsistir.

Esse conceito não é novo... a Finlândia já tentou isso, independente do cidadão estar empregado ou não...a experiência não foi muito vantajosa.

A intenção era a pessoa além de receber a renda básica, tentasse encontrar um  outro trabalho e juntando uma renda básica com uma renda extra,   desenvolver outras atividades e evoluir com uma renda extra, mas como isso funcionaria aqui no Brasil?

Os mais pessimistas   creem  que o Brasileiro não tem cultura para isso; e que a maior parte iria sobreviver apenas com esse mínimo, outros pensam que isso tiraria mais pessoas da miséria...como ocorre com o Bolsa Família e outros mais otimistas;  talvez se preocupariam e em exercer outra atividade.

Mas uma questão que   cabe ressaltar também é que a Inteligência Artificial esta aí, e veio para ficar, ela vem substituindo gradualmente, funções mecânicas, que antes eram exercidas por humanos e hoje uma máquina produz muito mais e até com menos erros, no inicio o custo com robôs pode ser mais caro...mas no decorrer do processo ele se torna aceitável, já que a máquina, não tira férias, não fica doente  etc...já é possível você adquirir produtos sem a intervenção de um vendedor apenas por um aplicativo.

Mas então o que nós seres humanos vamos fazer? Estaremos fadados ao extermínio pelas máquinas? O Governo não tomará nenhuma atitude?  Estatisticamente teremos de ter  ½ (meio) filhos por família? A situação se mostra apocalíptica  mas ainda há luz no fim do túnel.

Apesar de ser uma ideia que vem desde a década de 1970 e da atual experiência finlandesa (2017/2018), temos um alternativa... e quem sabe nem dinheiro de papel será usado...que venham as  Bitcoins.

Quanto deveria ser essa renda básica?

A renda básica se vir deveria seguir o conceito constitucional:

Diz o artigo 7º, inciso IV da Constituição Federal: "São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim".

Mas infelizmente até o momento o belo texto existe apenas no artigo 7, como seria bom se isso fosse real, será que a RBU conseguiria cumprir este artigo? Será que teríamos esse direito se ficássemos sem emprego?

Como financiar isso?

Muitos estão falando em cobrar um imposto a mais sobre a robotização  etc... mas creio que com a atual inteligência do ser humano, não é  difícil financiar se não houver corrupção, mas dependemos muito da moral de todos os cidadãos.

Conclusão:

Em minha humilde opinião a RBU é válida, do ponto de vista de preservação, subsistência e conservação da humanidade, e justa do ponto de vista humano, pois somos nós que fazemos o mundo evoluir e crer em um mundo dominado por robôs é o mesmo que acreditar que tomamos este Mundo Chamado Terra de um ser Superior da  Criação...para ser mais óbvio de Deus (sem ser muito religioso)estaremos onipresentes.

Não devemos pensar,  apenas na parcela da população que poderia se aproveitar dessa situação, mas também na  parcela que realmente necessita,  e aquela que realmente quer ter uma renda extra,  para subsistir e realizar os seus grandes sonhos, seus grandes projetos,  fazendo o que gostaria de fazer. E outra se é um valor que será dado indistintamente, sem condições pressupostas, a qualquer Cidadão, não cabe aqui,  julgarmos o que cada um fará com sua parte...

Se a Renda Básica Universal  servir para tornar a vida de cada um de nós mais estável do ponto de vista de subsistência, que seja bem vinda.

Nossa realidade atual é desemprego, saque do FGTS para aquecer o mercado...e quando tudo isso escassear? O que faremos?

 

DENIS DE MENDONÇA

ESCREVENTE-CONTADOR DO 3º OFICIAL DE REGISTRO DE IMÓVEIS DE SÃO PAULO

CRC/SP  1SP322329/O-3

4º SECRETÁRIO DO CENTRO DE ESTUDOS FISCO-CONTÁBEIS DO SINDCONT SP

MBA EM CONTROLADORIA

 

 

 

MATÉRIAS RELACIONADAS

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL

cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.