x
2020-05-13T15:56:23-03:00

FÓRUM CONTÁBEIS

AUDITORIA E PERÍCIA

respostas 1

acessos 63

duvidas na tributação do simples

há 2 semanas Quarta-Feira | 13 maio 2020 | 15:56

boa tarde, tenho uma ótica, relojoaria e joalheria, (matriz e 1 filial) vendem esses produtos, estou pagando um imposto bastante elevado, contratei um contador auditor pra revisar meus impostos, porem ele alega que na sua auditoria que não devo pagar o icms integral e o meu contador atual, discorda e diz que tenho que pagar, estou no meio dos 2 sem saber em quem acreditar.
alguém sabe me dizer o que cabe pra uma empresa no meu segmento realmente pagar de  impostos.

sandra

há 2 semanas Quarta-Feira | 13 maio 2020 | 16:23

Oi, Sandra!

E, em 2015 (com vigência a partir de 2016), os burocratas de plantão criaram uma nova obrigação acessória para as empresas do Simples: a Declaração DeSTDA - Declaração de Substituição Tributária, Diferencial de Alíquota e Antecipação. Quanta incoerência! Tenta-se "simplificar" (pelo menos no discurso marketeiro governamental) porém criam-se burocracias e maiores ônus para a pequena empresa - onde isso vai parar (se é que vai parar)?

Concluindo: as empresas optantes pelo Simples Nacional podem ser afetadas pelo regime de substituição tributária, tanto na condição de substitutas quanto substituídas. Desta forma é importante que o pequeno empresário tenha em mente a seguinte diretrize:

1)  Caso a empresa comercial se encontre na condição de substituída tributária, deve, na comercialização de itens sujeitos ao referido regime, informar as respectivas receitas destacadamente no Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples - PGDAS, de modo que estas sejam desconsideradas no cálculo do ICMS. No entanto, devem ser mantidas para o cálculo dos demais tributos abrangidos pelo Simples Nacional.

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.