x

FÓRUM CONTÁBEIS

DEPARTAMENTO PESSOAL E RH

respostas 2

acessos 40

Função exercida divergente da contratada

Lucas Leite Lemos

Iniciante DIVISÃO 1, Técnico Administrativo
há 5 semanas Terça-Feira | 16 abril 2019 | 16:53

Boa tarde!

Estou com uma dúvida em relação ao meu contrato de trabalho referente ao cargo que exerço.

Fui contratado na empresa atual como Técnico Administrativo (CBO 411010) em 2016, mas a função real que exerço é Auxiliar de Planejamento (CBO 3911-25) - (na empresa existe esse cargo e ajudei na escolha de um "Planejamento" para um outro contrato que a empresa tinha em outro estado). Ontem a moça responsável pelo RH me mostrou que a função estava divergente e me mostrou que existe diferença salarial (Aproximadamente R$150 reais).

PERGUNTA: O correto, ao meu ver, seria adequar minha função na carteira. A empresa é obrigada a realizar a troca da função? Receberei retroativo referente a diferença salarial? Se a empresa não pagar essa diferença, posso acionar a justiça para receber esse valor?

Dúvida "bônus":
Estou a 2 anos e 9 meses trabalhando nessa mesma função, já passou diferentes Gerentes e até hoje não recebi um aumento no meu salario, mesmo realizando as atividades com destreza e pontualidade, fechando medições (o que a contratante aceita para depois realizar o pagamento a minha empresa), realizando programação de várias equipes e diversas tarefas até que não me são de competência. Solicitei diversas vezes um aumento, e sempre a resposta é a mesma, "Será analisado".  Todas as outras pessoas que trabalham comigo no administrativo já receberam promoção, inclusive pessoas que entraram muito depois de mim.
Sempre que a empresa precisou eu estive a disposição, inclusive para viajar para São Paulo (Sede da empresa), Rio de Janeiro (ajudando na programação e mobilização do contrato) e em outras cidades aqui de Minas Gerais (Conselheiro Lafaiete, Curvelo, João Pinheiro...), durante a madrugada (quando ocorria emergências) e sempre fui negligenciado. 
Além desses fatores que ajudo a empresa, percebi que o atual Gerente está de "marcação" comigo, e sinceramente não sei o motivo. Sempre busquei dar meu melhor visando o bem da empresa, e não digo isso me promovendo, sempre vesti a camisa da empresa, seja ela qual for.

PERGUNTA: Se a situação atual na empresa continuar (a marcação do gerente e essa negligência com minha função), posso recorrer de alguma forma? Alguém pode me dar alguma sugestão de como agir ou que medidas tomar*?

*Conversar com o gerente já fiz e ele negou essa "perseguição". O que penso é que talvez ele se sinta intimidado por eu saber fazer todas as competências dele, conhecer o Trecho melhor do que ninguém, realizar sozinho (sem ajuda de gerente) o fechamento da medição...

Peço por favor que alguém tente responder as minhas dúvidas, estou tendo dores de cabeça recorrentes e penso seriamente em pedir demissão, mas na crise que estamos atualmente fico com medo de não arrumar emprego e principalmente perder o seguro desemprego e FGTS.

Marcos

Prata DIVISÃO 2, Analista Pessoal
há 5 semanas Quarta-Feira | 17 abril 2019 | 07:43

Lucas, bom dia !
A situação que você descreve, infelizmente é muito mais comum do que imaginamos e sempre o empregado fica refém da situação, pois qualquer manifestação contrária ou de protesto pela situação vivida, pode ser interpretada pelo empregador como "rebeldia" e pode resultar na sua demissão.
Sinceramente, se eu fosse portador das habilidades e da dedicação que descreve, já estaria a procura de uma nova oportunidade em outra empresa, visto que ficou claro que na atual você não conseguirá progredir, por mais que se esforce.
Para não ficar desempregado, até diante do cenário do mercado atual, eu continuaria trabalhando normalmente e com paciência, sem entrar em conflitos na empresa atual, buscando novas oportunidades e fazendo contatos. Posso citar por mim, pois passei uma situação semelhante em 2010 e busquei pacientemente por novas oportunidades .. demorou  um pouco, mas em 2012 consegui mudar de emprego e não me arrependo da decisão.
Eu tinha motivos de sobra para buscar judicialmente (reparo moral), inclusive com provas materiais tudo o que passava, mas optei em não fazê-lo, pois a Justiça nem sempre traz o resultado que esperamos e podia correr o risco de ficar "queimado" no mercado, pois sabemos que as empresas fazem levantamentos diversos antes de efetivar uma contratação.
O que poso te sugerir é busca novos horizonte, com foco, determinação e paciência, pois para bons profissionais, as portas estarão sempre abertas.
Boa sorte. 

Karina Louzada

Diamante DIVISÃO 1, Contador(a)
há 4 semanas Quarta-Feira | 17 abril 2019 | 11:16

Lucas Leite Lemos

Se vc exerce função diferente da contratada desde sua admissão, o correto é sim fazer essa retificação e pagar os atrasados, inclusive férias e 13°.

Com relação ao reajuste de salário, o sindicato tem o acordo coletivo, que obriga as empresas a concederem reajuste salarial anualmente, vc nunca recebeu? Veja isso no RH.

Pelo relato, a empresa tem plano de cargos e salários e precisa seguir o planejamento....fora a questão da equiparação salarial (leia sobre esse assunto, pois é bem profundo).

Quanto a "perseguição" do seu Gerente, aí fica mais complicado de provar, precisaria consultar um Advogado caso vc realmente queira entrar com processo...mas isso infelizmente acontece muito, o ser humano consegue dificultar as coisas....

Agradecida,

Karina Louzada de Oliveira -Vitória-ES.

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL

cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.