x
2020-03-25T10:06:02-03:00

FÓRUM CONTÁBEIS

DEPARTAMENTO PESSOAL E RH

respostas 159

acessos 47.028

Adiamento e Parcelamento FGTS MP 927/2020

há 2 semanas Quinta-Feira | 14 maio 2020 | 13:19

Então Marcelo, no meu sistema eu não tenho que lançar nada diferente. Essa competência eu lanço apenas no aplicativo GRRF da caixa, no complemento de saldo não recolhido. Porém apos eu atualizar a tabela a competência 03/2020 esta puxando juros.
Você sabe se pras empresas que aderiram ao parcelamento do FGTS tabela a atualizar a GRRF é diferente?

há 2 semanas Quinta-Feira | 14 maio 2020 | 13:31

gnt! as empresas que optaram pelo parcelamento do fgts, e no decorrer dissso apareçam rescisoes é so informar o valor do mes junto com o saldo na grrf. ex: se ao consultar o saldo de determinado colaborador ela tenha registrado r$1.000,00, e vc observar que estra faltando o saldo de determinado mes devido ao parcelamneto q foi feito, é so consultar o valor desse fgts na sefip e lancar junto com o saldo ja identificado. lancando assim o somatorio na grrf. eu pelo menos estou fazendo assim, melhor do que estar refazendo o envio de arquivos de sefip de meses ja encerrados

há 1 semana Quinta-Feira | 14 maio 2020 | 14:10

nao sei te informar, mas entrei em contato com alguns colegas inclusive q trabalham na cef. e tdos foram unanimes em me dizer que a cx consegue identificar que o saldo do fgts informado na grrf foi pago a maior, portanto , caso apareça uma cobrança la na frente por parte da cx, é possivel comprovaçao atraves da guia da grrf e tbm da multa de 40%. ou seja ha sim uma explicaçao e uma justificativa q realmente foi pago.

marcelo, oq eu acho mais complicado sao essas sobreposiçoes de arquivos da sefip. : ex ja foi enviado la atras a sefip de março com os funcionarios na modalidade de parcelamento , dai agora em maio vc voltar a enviar uma sefip referente a uma competencia ja encerrada pra informar um valor de fgts de somente um funcionario e gerar a guia somente pra um, sendo que tem a possibilidade de informar na grrf o valor desse fgts em atraso. eu acho bem mais simples e pratico de fazer. 

há 1 semana Sábado | 16 maio 2020 | 10:49

Bom dia a todos .... 

Sinceramente .....  em outros tempos em caso de rescisão colocaria modalidade 0 para os demitidos e 9 para os demais colaboradores ( no caso da empresa que aderiu ao parcelamento). Mas, levanto uma questão .

Fico com receio de reenviar os demais na modalidade 9 e depois C.E.F alegar que a empresa não aderiu a MP uma vez que uma Sefip substitui a outra  .... E segundo também tenho receio de reenviar a modalidade 1 para os demais e  a  C.E.F  não liberar o parcelamento porque a nova confissão saíra com outra data e não mais até o dia 07 do mês. 
 

há 1 semana Quarta-Feira | 20 maio 2020 | 13:23

Boa tarde a todos!

Então pessoal eu andei pesquisando e vi uma publicação da caixa nos e-mail do conectividade social informando o seguinte:

"Ressaltamos que, na geração da Guia Rescisória por meio do Conectividade Social, serviços
ao Empregador, (on-line), os cálculos do FGTS referente ao mês anterior à rescisão e o mês
atual, quando compreenderem as competências de março, abril e maio de 2020, são geradas,
sem a incidência de juros e multas.
Está vetada a geração dos cálculos do FGTS referentes ao mês anterior à rescisão e o mês atual, 
quando estes compreenderem as competências de março, abril e maio de 2020, por meio do
programa GRRF, devendo ser utilizada,obrigatoriamente, a Guia Rescisória por meio do
Conectividade Social, serviços ao Empregador, (on-line) ou o programa SEFIP. As demais
parcelas ou recolhimentos envolvendo outras competências devem ser tratados, normalmente,
por meio do programa GRRF. "
Então devido esse comunicado, agora estou usando o próprio site do conetividade social onde se tira o extrato do trabalhador e comunicar a movimentação, para gerar a Multa rescisória. Pois lá tem o local de colocar o somatório dos FGTS não recolhidos e não gera juros.

Página 6 de 6
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.