x
2020-05-06T22:13:31-03:00

FÓRUM CONTÁBEIS

DEPARTAMENTO PESSOAL E RH

respostas 16

acessos 1.026

Recolhimento FGTS Suspenso e Geração GRRF - Rescisão

há 3 semanas Quarta-Feira | 6 maio 2020 | 22:13

Boa noite!

A empresa optou pela suspensão do recolhimento do FGTS para março, abril e maio.
Tivemos uma rescisão na segunda-feira (04/05).
Como devo realizar o recolhimento do FGTS desse colaborador dos meses março e abril? Seria através da SEFIP?
Em seguida gero a guia no programa GRRF?

Grato pela ajuda!

há 2 semanas Segunda-Feira | 11 maio 2020 | 21:08

Você deixa os demais colaboradores em declaração e coloca o demitido em recolhimento, lembrando de somar esse valor em aberto com o valor base para fins rescisórios que ele já tem

Rithielle Magalhães

"A característica dos VENCEDORES é a persistência".
há 2 semanas Terça-Feira | 12 maio 2020 | 17:28

Bruna Xavier

Vc vai gerar normalmente como sempre gerou FGTS em atraso, reenviando a GFIP, porém, a modalidade dos demais trabalhadores será a 1 e não a 9.

Agradecida,

Karina Louzada de Oliveira -Vitória-ES.
há 2 semanas Quarta-Feira | 13 maio 2020 | 17:27

Boa tarde, pessoal.

A guia do FGTS com o colaborador que foi demitido está sendo gerada sem multa/juros?

grato.

Edit: Confirmo a geração das guias sem juros/multa.

há 2 semanas Quarta-Feira | 13 maio 2020 | 18:22

Sim. balho, a suspensão prevista no art. 19 ficará resolvida e o empregador ficará obrigado:I - ao recolhimento dos valores correspondentes, sem incidência da multa e dos encargos devidos nos termos do disposto no art. 22 da Lei nº 8.036, de 1990, caso seja efetuado dentro do prazo legal estabelecido para sua realização; eII - ao depósito dos valores previstos no art. 18 da Lei nº 8.036, de 1990.

Rithielle Magalhães

"A característica dos VENCEDORES é a persistência".
há 1 semana Quinta-Feira | 14 maio 2020 | 19:49

Boa noite! Estou na situação que a empresa aderiu à suspensão no Recolhimento do FGTS nos meses de Março e Abril e logo após resolveu demitir um funcionário.  Não estou conseguindo gerar o recolhimento do FGTS desse funcionário sem a cobrança de multa/juros.  Alguém poderia me ajudar?  Já tentei diretamente pela SEFIP e também direto pela GRRF informando o recolhimento dos meses que não foram recolhidos, mas em ambos sistemas estão cobrando juros no FGTS 03 e 04/2020.

há 1 semana Quinta-Feira | 14 maio 2020 | 20:28

As tabelas estão atualizadas? De todos que fiz recálculos até de empregadores que informaram a modalidade normal estão sendo calculadas sem juros

Rithielle Magalhães

"A característica dos VENCEDORES é a persistência".
há 1 semana Quinta-Feira | 14 maio 2020 | 20:53

Adriana Boechat
Minha dúvida era justamente essa. Muitas vezes os sistemas não estão atualizados de acordo com a base legal.

Eu gerei através da SEFIP com as tabelas atualizadas colocando o empregado demitido no recolhimento e os outros na movimentação “1” e as guias foram geradas sem multa/juros.

Verifica a versão da SEFIP e as tabelas.

at.

há 1 semana Terça-Feira | 19 maio 2020 | 15:47

Pessoal muito obrigada pelo retorno..fiquei sem acesso.  Uma outra grande dúvida é quanto o envio dessa nova SEFIP e sobrepor a data do dia 07, será que depois na hora do parcelamento do restante do FGTS irá dar problema? Alguém leu a respeito? Será que temos que entregar os que não foram recolhidos na modalidade 9?

há 1 semana Terça-Feira | 19 maio 2020 | 16:34

O FGTS dos meses anteriores a rescisão que foram objeto de prorrogação/parcelamento permitidos na MP 927 deverão ser recolhidos por GRF normal emitida pela SEFIP, o FGTS da rescisão + multa rescisória via GRRF. Lembrar de:
* incluir os FGTS em aberto na base de calculo dos 40% na GRRF.
* Quando enviar a SEFIP individualizada para recolhimento do funcionário demitido na modalidade branco-recolhimento, os outros funcionários irão na mesma sefip na modalidade 01.

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.