x

FÓRUM CONTÁBEIS

CONTABILIDADE

respostas 67

acessos 34.340

Balanço de Abertura

Martiniano Gonçalves

Bronze DIVISÃO 3, Não Informado
há 13 anos Quarta-Feira | 9 julho 2008 | 17:49

Valeu Ricardo!

Quando você fala da autenticidade, esta se referindo a que?
Pergunto isso, porque esta cooperativa informou seu extrato bancário, a aplicação financeira, o saldo do caixa, todos com data do dia 31/12/2007. Eles também compraram um terreno, um computador, tiveram despesas com viagens, luz, telefone, refeição, pagamento dos DAE(há receibo de todos os meses), etc. que estão registrados no livro caixa. desculpa a pergunta besta, mas o que faço com esses dados? Como aloca-los no balanço? São esses dados que eu necessito? Estou no caminho certo? Pois não há estoque, tudo o eles produzem(compra de açaí) eles vendem.

Abraços, e conto com sua colaboração.

Moderador

Ricardo C. Gimenez

Moderador , Assessor(a) Contabilidade
há 13 anos Quarta-Feira | 9 julho 2008 | 18:12

Boa tarde, Martiniano

Eu recomendei "autenticidade" no sentido de o contabilista ser prudente em relação aos dados fornecidos pela empresa; tudo aquilo que for informado, se não for por formulário oficial, deverá ser conferido, passado a limpo. É muito grande a responsabilidade de um contabilista, e tudo deve ser fundamentado em características e dados comprovados, reais e confiáveis.

Quanto aos dados que você já tem, talvez em meio a tudo isto possa ser encontrado algum dado importante; a questão é que de acordo com as postagens deste debate, um Balanço de Abertura parte do levantamento de todos os bens, direitos e obrigações de uma entidade.

Bom trabalho

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Moderador

Ricardo C. Gimenez

Moderador , Assessor(a) Contabilidade
há 13 anos Quarta-Feira | 9 julho 2008 | 21:54

Boa noite, Martiniano


Observe o que eu disse na postagem anterior (e nos demais conceitos deste tópico):

"Para o levantamento de um Balanço de Abertura, utilizamos para contrapartida dos lançamentos para contas ativas e passivas uma conta transitória cujo nome também pode ser Balanço de Abertura".

Boa sorte.

Persistindo as dúvidas, volte a postar. Não apenas eu, como também outros profissionais colaboradores, estarão monitorando nosso debate.

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Moderador

Ricardo C. Gimenez

Moderador , Assessor(a) Contabilidade
há 13 anos Quarta-Feira | 23 julho 2008 | 22:16

Boa noite, Priscila


Visto que cada programa tem suas próprias características, a solução disto por aqui no fórum poderá não ser satisfatória.

No sistema contábil que uso, SSContábil (desenvolvido por Super Soft, de Rio Claro), supondo que eu estivesse acabado de finalizar o ano de 2007, para entrar em 2008 transportando os saldos faço o seguinte (com a empresa já ativada/selecionada):

1) Definir o ano ativo (neste caso, 2008)
2) Atualizar os saldos a partir de Janeiro
3) Emissão de um Balancete de Verificação referente ao mês de Janeiro, antes de fazer os lançamentos do novo ano, apenas para conferir e comparar o saldo anterior (ou inicial) deste ano com o saldo atual do Balancete de Verificação de Dezembro do ano passado, inclusive verificando se as contas de resultado realmente foram encerradas no ano anterior

Isto é o que eu faço com o sistema que opero e talvez o seu sistema funcione de maneira adversa; caso estes problemas continuem, sugiro que entre em contato com a empresa que desenvolveu o aplicativo.

Boa sorte

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Moderador

Ricardo C. Gimenez

Moderador , Assessor(a) Contabilidade
há 13 anos Quinta-Feira | 24 julho 2008 | 08:37

Bom dia, Priscila


Visto que no sistema que uso não há necessidade de fazer "lançamentos de transporte", em seu sistema provavelmente também não haverá.

O procedimento de mudança de ano apenas informa o sistema aplicativo que estaremos trabalhando em outro ano; por sua vez, o sistema utiliza as mesmas contas já existentes e seus respectivos saldos. Se fossem contas diferentes na passagem de um ano para outro, a contabilidade seria uma enorme confusão.

Repito: seria mais prático você consultar a empresa que desenvolveu o sistema, posto que utilizamos programas diferentes.

Aliás, você poderia pelo menos citar o nome de seu aplicativo; provavelmente haverá algum participante que também o utilize.

Boa sorte

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Moderador

Ricardo C. Gimenez

Moderador , Assessor(a) Contabilidade
há 13 anos Quinta-Feira | 24 julho 2008 | 10:42

Priscila:


Considerando que o plano de contas será o mesmo, a melhor opção seria utilizar a opção de "implantação de saldos" (se houver), desde que o Balanço Patrimonial do ano anterior esteja encerrado e o total do ativo seja igual ao total do passivo.

Isto economizaria um bom tanto de trabalho.

Bom trabalho

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br

Alexandre de Oliveira

Bronze DIVISÃO 4, Técnico Contabilidade
há 13 anos Segunda-Feira | 28 julho 2008 | 23:53

Olá Amigos estou com dúvidas a respeito de uma empresa de um amigo que me pediu que eu regularizasse a mesma. Ele se uniu com uma amiga Cirurgiã-Dentista e abriram uma Clinica odontologica em 2007 totalmente ilegal as escondidas pra ver se ia dar certo. Só que a empresa arrancou de vez, e agora ele me procurou pedindo que eu a regularizasse. Fiz o Contrato social da mesma com o Capital de R$ 40.000,00 Inscrição na Junta e CNPJ tudo certinho, a data de inicio de atividade da mesma se inicia agora em 24/07/2008. Só que minha dúvida é como elaborar esse balanço de abertura, devo realmente fazer? A Clínica está totalmente equipada e os bancos estão pedindo balanço, projeção e etc. Se alguém puder me orientar agradeço!

Moderador

Ricardo C. Gimenez

Moderador , Assessor(a) Contabilidade
há 13 anos Terça-Feira | 29 julho 2008 | 07:10

Bom dia, Alexandre


Esta contabilidade inicial seguirá as diretrizes que colocamos ao longo deste debate. Visto que sua empresa foi constituída agora, você nem precisará utilizar a conta "resultado do balanço de abertura".

Maiores detalhes acerca da composição do "capital social" seriam bem-vindos.

Saudações

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br

Alexandre de Oliveira

Bronze DIVISÃO 4, Técnico Contabilidade
há 13 anos Terça-Feira | 29 julho 2008 | 14:49

Obrigado Ricardo Gimenez! O que eles me passaram foi que eles investiram cada sócio R$ 20.000,00 para iniciar as atividades da empresa. Estou tentando ver com eles a compra dos equipamentos como cadeira do dentistas e todas as instalações da Clinica. Estou na duvida a partir dai. Como eles compraram esses equipamentos como pessoa fisica como procedo?

Alexandre de Oliveira

Bronze DIVISÃO 4, Técnico Contabilidade
há 12 anos Quarta-Feira | 30 julho 2008 | 22:47

Olá Amigos estou com dúvidas a respeito de uma empresa de um amigo que me pediu que eu regularizasse a mesma. Ele se uniu com uma amiga Cirurgiã-Dentista e abriram uma Clinica odontologica em 2007 totalmente ilegal as escondidas pra ver se ia dar certo. Só que a empresa arrancou de vez, e agora ele me procurou pedindo que eu a regularizasse. Fiz o Contrato social da mesma com o Capital de R$ 40.000,00 Inscrição na Junta e CNPJ tudo certinho, a data de inicio de atividade da mesma se iniciou dia 24/07/2008. Só que minha dúvida é como elaborar esse balanço de abertura, devo realmente fazer? A Clínica está totalmente equipada e os bancos estão pedindo balanço, projeção e etc. Se alguém puder me orientar agradeço!

Fui até a Clínica e fiz o seguinte levantamento:

01 - Cons. Odonto Gnatus + Kit II Foto LD Max = R$ 7.000,00
01 - Ap. Raio X = R$ 1.200,00
01 - Estufa = R$ 600,00
01 - Compressor de Ar = R$ 2.200,00
01 - Filtro AF1 = R$ 200,00
01 - Transformador = R$ 150,00
01 - Filtro Gelagua = R$ 300,00
01 - TV Recepção = R$ 350,00
01 - Ventilador Grande = R$ 140,00
01 - Balcão Marmore = R$ 800,00
05 - Cadeiras Recepção c/3 Lugares = R$ 740,00
03 - Cestos = R$ 4,50
01 - Micro completo 1GB lcd 15" + Impr =R$ 1.500,00
Ferramentas diversas p/Consultório = R$ 1.049,65

Total = R$ 16.234,15


Não existe Despesas todos esses equipamentos estão pagos foram adquiridos em 2007/2008 em nome de pessoa fisica. Alguns com nota outros sem. Alguém pode me ajudar nesse caso? Será necessario um balanço de Abertura? Obrigado!

Moderador

Claudio Rufino

Moderador , Contador(a)
há 12 anos Quinta-Feira | 31 julho 2008 | 08:21

Caro Alexandre de Oliveira, bom dia e obrigado por utilizar o forum.

Se o amigo pretende trabalhar dentro das normas legais, é mister sim fazer o balanço de abertura ok? dessa forma, o trabalho abaixo, visa orienta-lo de como proceder na elaboração do mesmo, todavia se isto ainda não for suficiente, use a ferramenta de pesquisa que certamente você encontrará inúmeros post relativos a elaboração do balanço de abertura.

Pela constituição da empresa, apresentamos os registros Contábeis

A constituição de uma empresa consiste, primeiramente, no arquivamento de seus atos constitutivos no Registro do Comércio ou no Registro Civil das Pessoas Jurídicas.

Para abertura da escrita contábil da empresa, tem-se os lançamentos de subscrição do capital e, em seguida, a integralização total ou parcial do capital subscrito, pois não se pode admitir que a empresa comece suas atividades sem que ao menos uma parte do capital subscrito pelos sócios seja integralizada.

A integralização do capital social poderá ser efetuada em dinheiro ou em bens móveis ou imóveis suscetíveis de avaliação em dinheiro.

Admitindo-se que os sócios João da Silva e José de Souza constituíram uma sociedade por quotas de responsabilidade limitada, cuja cláusula do contrato social, relativa à forma da realização do capital, está redigida da seguinte forma:

Cláusula 4ª - O capital social é de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais), dividido em 500.000 (quinhentas mil) quotas de R$ 1,00 (um real) cada uma, a ser integralizado da seguinte forma:

a) João da Silva, 250.000 (duzentas e cinqüenta mil) quotas de R$ 1,00 (um real) cada uma, totalizando R$ 250.000,00 (duzentos e cinqüenta mil reais), sendo que: 100.000 (cem mil) quotas, totalizando R$ 100.000,00 (cem mil reais) integralizadas neste ato em moeda corrente do País, e; 150.000 (cento e cinqüenta mil) quotas, totalizando R$ 150.000,00 (cento e cinqüenta mil reais) a ser integralizadas no prazo de 60 (sessenta) dias em moeda corrente do País;

b) José de Souza, 250.000 (duzentas e cinqüenta mil) quotas de R$ 1,00 (um real) cada uma, totalizando R$ 250.000,00 (duzentos e cinqüenta mil reais) integralizadas neste ato, mediante incorporação à sociedade de um imóvel avaliado nesse mesmo valor, conforme laudo pericial com destaque para as seguintes parcelas: R$ 80.000,00 (oitenta mil reais) para o terreno e R$ 170.000,00 (cento e setenta mil reais) para as edificações.

Assim, temos os seguintes registros contábeis:

I - Pela subscrição do capital social:
D - CAPITAL SOCIAL A REALIZAR(Patrimônio Líquido)
C - CAPITAL SOCIAL SUBSCRITO(Patrimônio Líquido) R$ 500.000,00
Valor do capital subscrito no valor de R$ 500.000,00, dividido em 500.000 quotas de R$ 1,00 cada uma, conforme o contrato arquivado na Junta Comercial, cabendo 250.000 quotas ao sócio João da Silva e 250.000 quotas ao sócio José de Souza.

II - Pelo valor integralizado do capital em dinheiro:
D - CAIXA (Ativo Circulante)
C - CAPITAL SOCIAL A REALIZAR(Patrimônio Líquido) R$ 100.000,00
Valor da integralização parcial, em moeda corrente, das quotas do sócio João da Silva.

III - Pela integralização do capital em bens:
D - EDIFICAÇÕES (Ativo Imobilizado) R$ 170.000,00
D - TERRENOS(Ativo Imobilizado) R$ 80.000,00
C - CAPITAL SOCIAL A REALIZAR (Patrimônio Líquido) R$ 250.000,00
Valor da incorporação ao patrimônio da sociedade, para integralização das quotas do sócio José de Souza, do imóvel localizado à ........ devidamente avaliado por laudo pericial.

IV - Pela integralização do saldo das quotas do sócio João da Silva, no prazo de 60 dias:
D - CAIXA (Ativo Circulante)
C - CAPITAL SOCIAL A REALIZAR (Patrimônio Líquido) R$ 150.000,00
Valor da integralização do saldo das quotas do sócio João da Silva, conforme cheque de sua emissão nº .... do Banco .....

Empresário, seja prudente, contrate profissional habilitado
Professor de Contabilidade
http://www.fcscontabeis.com.br
http://www.facebook.com/fcscontabeis
http://professorclaudiorufino.blogspot.com/

Lucilene

Prata DIVISÃO 2, Contador(a)
há 12 anos Quarta-Feira | 20 agosto 2008 | 17:48

Boa Tarde, pessoal

Quem puder me ajudar, estou com uma dúvida quanto a uma empresa nova:

Abri uma loja de comércio na Junta Comercial, ME, do Simples, em 13/Junho/2008, a documentação está toda ok!

Com base na leitura das respostas anteriores, gostaria de saber se devo fazer um balanço de abertura ou se devo somente escriturar o livro caixa com toda a movimentação?

Se for somente o livro caixa, como devo iniciar o 1º lançamento e com que saldo? Pois aprendi que o capital social se registra no livro diário e não no livro caixa.

E ainda:

A loja já está funcionando (é um box em galeria), mas o dono ainda não tem notas fiscais de entrada de mercadorias, por comprar sem nota fiscal que ainda não conseguiu comprar de fornecedores legais, o que faço? Só começo a escriturar as vendas quando tiver nf de entrada? E como vou declarar no Simples? sem movimento?

Aguardo respostas,

Obrigada

Lucilene R. Pereira

Valeria

Bronze DIVISÃO 4, Auxiliar Contabilidade
há 12 anos Quarta-Feira | 10 setembro 2008 | 11:57

Bom Dia! pessoal, preciso de uma informação, caso vcs ja passaram por esta situação:

Chegou um cliente de outro contador aqui no escritorio, com uma empresa q foi constituida em 04/2006.

E nunca emitiu nota fiscal e nem nada, a firma ficou inativa, mas em 2007 este mesma empresa abriu uma conta bancaria e começou a ter movimento na conta entrada e saida, mas nunca neste ano ela emitiu se quer nenhuma nota fiscal sobre os serviços recebidos na sua conta bancaria.

Só em 2008 q iniciou as emissão de notas de serviços.

Duvida: Vou fazer o balanço de abertura em 2007, baseando no extrato bancario, como farei isto se não tenho nenhum documento nem nota fiscal somente depositos em banco e saida de dinheiro para outras empresa.

Dificil esta situação, mas alguem pode me ajudar???

Muito Obrigada

Valeria

Moderador

Ricardo C. Gimenez

Moderador , Assessor(a) Contabilidade
há 12 anos Quarta-Feira | 10 setembro 2008 | 12:42

Boa tarde, Valéria


O importante é estabalecer a data em que se iniciaram suas responsabilidades profissionais sobre a escrituração desta empresa. É importante citar que esta transferência de um profissional para outro deve ser mediante protocolo, visto que será este documento que a resguardará de hipotéticas complicações futuras. Isto separará a responsabilidade pela contabilidade inconsistente (contador anterior) de sua responsabilidade pela contabilização, que suponho que será formal e correta.

A partir da data de sua responsabilidade sugiro então que seja levantado um balanço de abertura.

Apenas deixei minha opinião e não encerrei o assunto. Reitero que opiniões adicionais serão muito bem vindas.

Saudações

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Usuário VIP

Saulo Heusi

Usuário VIP , Não Informado
há 12 anos Quarta-Feira | 10 setembro 2008 | 15:55

Boa tarde Valéria,

Concordo com o Ricardo, sua responsabilidade inicia-se a partir da data da assinatura do Termo de Transferência de Responsabilidade, protocolado no CRC de sua cidade ou região, que deve coincidir com a da assinatura do Contrato de Prestação de Serviços Contábeis celebrado com a empresa em questão.

Se não há condições de se dar continuidade aos serviços prestados pelo contador que a antecedeu, proceda a elaboração de um Balanço de Abertura nos moldes previstos em lei.

Reúna-se com os interessados, exponha os fatos dizendo-lhes do estado em que se encontra a contabilidade da empresa, do risco fiscal implícito e das limitações de sua responsabilidade.

Se por um lado a responsabilidade pela situação não é sua, pelo outro, não deve simplesmente "lavar as mãos" e não oferecer soluções.

Deve ficar clara (por escrito) a imperativa necessidade da regularização e também o custo da empreitada. Se os interessados optarem por deixar como está, a responsabilidade não é sua. Entretanto, se cientes do custo implícito na tarefa, optarem pela regularização, torne a entrar em contato. Terá toda a ajuda que precisar.

...

Iara Coelho Pimenta

Bronze DIVISÃO 3, Auxiliar Contabilidade
há 12 anos Terça-Feira | 14 abril 2009 | 23:37

Boa noite,

Quais os procedimentos e documentos para legalizar a aquisição de imobilizado sem Notas Fiscais, quando foi efetuada a aquisição a empresa encontrava-se na informalidade?

No aguardo, grata.

Claudia Regina de Melo Souza

Iniciante DIVISÃO 3, Contador(a)
há 11 anos Quarta-Feira | 4 novembro 2009 | 17:15

Boa tarde!
Alguem poderia me ajudar com uma duvida.
Havendo a escrituracao contabil de minha empresa optante pelo lucro presumido, e essa contabilidade e feita por um escritorio contabil, posso paralelamente elaborar um balanco de abertura em 31/12/09 para troca de regine de apuracao para o Lucro real em 2010 e assim partir desse balanco para implantacoes de saldos inciais e assim desconsiderando as informacoes fornecidas pelo escritorio?

Obrigada a atencao

Usuário VIP

Saulo Heusi

Usuário VIP , Não Informado
há 11 anos Quarta-Feira | 4 novembro 2009 | 19:35

Boa noite Claudia,

Se as Demonstrações Contábeis desta empresa estão escrituradas nos livros contábeis, farão prova, juntamente com as declarações já entregues, de que esta empresa mantinha escrituração contábil regular.

Neste caso torna-se impossível "desconsiderar as informações fornecidas pelo escritório" e elaborar um Balanço de Abertura diferente daquela, em atendimento a mudança da sistemática tributária.

Entretanto você pode (sim) elaborar o Balanço de Abertura com base naquele já informado pelo contador que a antecedeu com vistas a criar paridade entre as contas usadas por ele e as que serão usadas por você, desde que não interfira no resultado e na essência das contas e demonstrações contábeis.

Em outras palavras, o Balanço de Abertura servirá apenas para demonstrar a transição de um para outro Plano de Contas, não para partir de situação diferente da que foi informada pelo seu antecessor.

...

Flor_ Alves

Bronze DIVISÃO 3, Não Informado
há 11 anos Terça-Feira | 26 janeiro 2010 | 11:21

bom dia! Por favor alguém pode me orientar?

Tenho um cliente, prestador de serv. no Simples Nacional, nunca fez contabilidade, sempre livro caixa. Em 2009 resolveu fazer a contabilidade. Como darei inicio aos saldos anteriores nas contas contábeis? Tomei como base a Declaração Anual do Simples Nac. (DASN) e o saldo de 2008 que ficou pendente relativos a pro-labore, INSS, etc. todos esse tributos com copetência 12/2008 com vencimentos no mês seguinte. Acontece que pela declaração - DASN existe um saldo em caixa no valor de 174.875,31 o Capital é no valor de 3.000,00 e as demais contas (pro-labore, INSS, Das) um total de 8316,05.
1º) Como contabilizar essas contas, sendo que no passivo tenho um total de 11.316,05 e no ativo conta caixa um valor de 174.875.31?
2º) A empresa não tem conta corrente! Toda despesa é paga pela Pessoa Física (do sócio), por isso esse saldo enorme no caixa, como baixar esse caixa tão alto?

Por favor, me ajude!
Obrigada.

Usuário VIP

Saulo Heusi

Usuário VIP , Não Informado
há 11 anos Terça-Feira | 26 janeiro 2010 | 18:28

Boa tarde Flor,

Você não deve "baixar o saldo de caixa por estar tão alto", deve apenas regularizá-lo.

Já se sabe que a causa está no fato de o sócio ter pago as despesas da empresa via sua conta corrente, haja vista que a empresa não a mantém.

Ora, se ele paga as despesas da empresa, então está emprestando-lhe este dinheiro e ela deve devolvê-lo acrescido dos encargos previstos em lei. Para regularizar tais operações é necessário a elaboração de Contratos de Mútuo.

Em outras palavras, basta a empresa reconhecer o empréstimo e pagá-lo ao credor para que o saldo de caixa permaneça nos níveis aceitáveis e corretos.

Os empréstimos (repito) devem estar acobertados pela celebração de Contratos de Mútuo entre a empresa e o sócio.

No link indicado, você terá inúmeros comentários acerca da elaboração de Contratos de Mútuo. Estou certo de que lhe serão de grande valia.

...

Flor_ Alves

Bronze DIVISÃO 3, Não Informado
há 11 anos Quarta-Feira | 27 janeiro 2010 | 09:02

Oi, Saulo! Bom dia e muito obrigada!

Entendi perfeitamente com relação ao saldo do caixa.
Agora uma outra pergunta... Há necessidade de fazer o balanço de abertura?

Também estou em dúvida com o saldo acumulado do Lucro... O total das obrigações incluindo o Capital é de 11.316,05 e o saldo do caixa como já vimos é de 174.875,31. O saldo inicial ref. o lucro acumulado será de 163.559,26 Credor?

Mais uma vez muito obrigada pela disposição!

Anderson s

Prata DIVISÃO 4, Administrador(a)
há 11 anos Sexta-Feira | 23 julho 2010 | 18:03

E a questão do imobilizado em casos de balanço de abertura? Considerando que uma determinada entidade construiu diversas máquinas (difícil determinar custo de aquisição), somente um laudo poderia avaliar esses bens? Caso sim, quantos laudos são necessários?

Página 2 de 3
1 2 3
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.