x
2020-12-21T15:51:39-03:00

FÓRUM CONTÁBEIS

TRIBUTOS FEDERAIS

respostas 5

acessos 174

Rendimentos não declarados. O que fazer?

há 3 semanas Segunda-Feira | 21 dezembro 2020 | 15:51

Boa tarde,

Estou postando aqui pois estou tendo um mau-pressentimento sobre o que estou fazendo e como, queria compartilhar minha situação e opiniões sobre qual caminho seria melhor no meu caso.

Desde 2018 tenho um negócio numa plataforma de tecnologia situada no Canadá, basicamente eles tem uma loja de apps e eu vendo alguns apps lá, não tenho contato com eles, é uma plataforma muito grande e eu sou peixe pequeno.
A minha situação fiscal é que eu ando bem preocupado, nesse ano de 2020 meus rendimentos tem crescido, eles foram de uma média de 40.000/mes no comeco do ano para mais de 100.000/mes agora no final. O problema é que nada disso está legal, eu não abri empresa nem nada e tudo vem direto pra minha conta pessoa fisica, estou com bastante medo de ser pego na malha fina esse ano, não pago nada de imposto nem tenho nada legalizado, isso não era problema mas no momento com esse valor estou bem receoso que caia na malha fina.

Gostaria de alguma opinião sobre qual o melhor caminho, pagar os 27.5% de imposto me tornaria legal? 
E a longo prazo qual o melhor tipo de empresa(com menores impostos) que posso abrir, apenas pra receber esse dinheiro? 

Agradeço muito desde já pela ajuda.

há 3 semanas Terça-Feira | 22 dezembro 2020 | 08:47

Bom dia Marcel,

A melhor solução para a sua situação é procurar um contador de sua confiança, estudar o seu caso detalhadamente e fazer um planejamento tributário.

Abs,

Vanderlei Montrezol

Graduado em Ciências Contábeis e Pós-Graduado em Normas Internacionais de Contabilidade (IFRS-BRGAAP) pela FECAP, empresário Contábil atuante desde 2010.
há 3 semanas Terça-Feira | 22 dezembro 2020 | 09:00

Bom dia, Marcelo! 

Sim, você está correndo risco, mas não é de cair na malha fina. É risco de ser fiscalizado mesmo, com aplicação de multas que começam em 75%. Melhor regularizar sua situação. Consulte um profissional de sua confiança e que tenha qualificação para te orientar.

Advogado Tributarista no Farias Advogados
www.fariadv.com.br
contato@fariadv.com.br
(33) 3203-9391 (WhatsApp)
há 3 semanas Terça-Feira | 22 dezembro 2020 | 15:31

Marcelo boa tarde,

Se vc declarar imposto de renda como pessoa física em 2021 referente 2020 de tudo que recebeu na conta, não estará sonegando nada, aqui pode ser recibo, isso sim, precisa de recibo com CPF e descontar IR e INSS.

Vc só não tem empresa aberta, é o que falta.

Abç

Telma, empresária, escritório contábil.

Professora , Contadora, MBA em Controladoria, Lato Sensu em Direito Tributário.
Cursos via vídeo com exercício e apostilas, msgs no privado.
há 2 semanas Domingo | 27 dezembro 2020 | 21:01

Olha, realmente como alguns colegas orientaram o ideal seria procurar um profissional capacitado e fazer um planejamento tributário, como você fez nos exercícios anteriores p comprovar a sua evolução patrimonial?
Me parece pouco plausível que as suas declarações referentes aos exercícios de 2018 e 2019 não caiam em malha, afinal pelo fato do seu negócio não estar regularizado como você vem fazendo para declarar tais rendimentos?!
Pelo que me consta toda movimentação bancária acima de 2.000,00 é enviada ao COAF, então mesmo os 40mil na minha visão já seriam valores bem substanciais e que provavelmente cairiam sim numa situação de malha.
Compartilho da visão da colega Thelma, no seu caso eu faria o recolhimento do INSS limitado ao teto, no caso de ter outro vínculo desconte o vlr pago ao INSS e pagamento sobre os 27,5%, o que seria péssimo tributariamente, mas no momento dos males o menor, considerando todas as possíveis implicações da sonegação de tais valores.
E para os próximos exercícios buscar urgentemente um profissional capacitado de forma a buscar o melhor enquadramento e forma jurídica para o seu negócio.

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.