x

Tabela do IRPF será corrigida

Líder da Força Sindical e deputado Paulo Pereira da Silva afirmou que o ministro Guido Mantega concordou com medidaBrasília. O deputado federal e líder da Força

03/02/2011 08:27:52

1,9 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Líder da Força Sindical e deputado Paulo Pereira da Silva afirmou que o ministro Guido Mantega concordou com medida

Brasília. O deputado federal e líder da Força Sindical Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) afirmou, ontem, depois de participar de uma reunião no Palácio do Planalto, que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, concordou em corrigir a tabela de Imposto de Renda para Pessoa Física (IRPF) , mas não estipulou o percentual.

As centrais querem uma correção de 6,46%, mas, o ministro da Secretaria Geral, Gilberto Carvalho, o governo trabalhava com a possibilidade de um reajuste de 4,5%, o centro da meta de inflação para o ano passado.

Salário mínimo

A presidente Dilma Rousseff deu ontem um recado aos parlamentares da base e da oposição que articulam um valor acima de R$ 545,00, Dilma defendeu fortemente a manutenção da política de reajuste do salário mínimo em vigor, que compreende o repasse da inflação do ano anterior somado ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores. Dilma disse que encaminhará ao Congresso uma proposta de longo prazo de reajuste do mínimo.

Na semana passada, depois que os sindicalistas se reuniram com Carvalho para discutir o reajuste do Mínimo, Mantega, que havia voltado de férias logo após este encontro, disse que o governo não pensava em corrigir a tabela do IR, causando uma divergência entre membros do governo.

Paulinho afirmou que Mantega e Carvalho vão conversar com as outras centrais antes da reunião oficial de amanhã no escritório da Presidência em São Paulo. De acordo com o deputado, Mantega explicou as dificuldades do governo em conceder um aumento maior do que os R$ 545 para o Mínimo.

O ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, ressaltou que a intenção do governo é manter a atual política de valorização do salário mínimo.

Fonte: Diario do Nordeste

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.