x

Carreira

Exame de Suficiência não avalia a prática do Contador e os Técnicos com Bacharel em Ciências Contábeis se recusam a fazer a prova

A Prova do CFC não avalia a prática do Contador e os Técnicos com Bacharel em Ciências Contábeis se recusam a fazer o exame, isso acorre desde o 1º e 2º exame de 2018, e na primeira prova aplicada dia 07 de Julho de 2019, já era de se esperar que a recusa

05/08/2019 10:51:27

34.690 acessos

Exame de Suficiência não avalia a prática do Contador e os Técnicos com Bacharel em Ciências Contábeis se recusam a fazer a prova

A Prova do CFC não avalia a prática do Contador e os Técnicos com Bacharel em Ciências Contábeis se recusam a fazer o exame, isso acorre desde o 1º e 2º exame de 2018, e na primeira prova aplicada dia 07 de Julho de 2019, já era de se esperar que a recusa fosse se permanecer, o motivo é um protesto contra o CFC que não se manifesta a respeito da mudança de categoria de Técnico em Contabilidade para Contador.

 Na visão de especialistas a prova não mede o conhecimento dos Bacharéis em Ciências Contábeis, tendo em vista que no dia a dia a prática é diferente do que é cobrada na prova. Estamos na era da tecnologia big data, inteligência artificial e não se faz mais nada manual.

 O CFC deveria refletir na forma que está aplicando o Exame de Suficiência, Lançamentos Contábeis, Cálculos de Contabilidade de Custos já existem sistemas excelentes no mercado que já faz isto automaticamente, por isso que escritórios de contabilidade estão contratando Bacharéis em Ciências Contábeis independente de ser aprovado no Exame de Suficiência. Ou seja, quem está selecionando os candidatos é o mercado, e não uma prova sem nexo e sem base na prática.

Assim quem perde é o Conselho de classe que não recebe anuidade deste profissional, sem carteira profissional ele atua na área da mesma forma. Outro ponto discutido é que candidatos que prestam a prova chutam e acerta 50% das questões e são aprovados, e vão buscar aprender a prática do dia a dia. Candidatos que foram aprovados dizem não saber por onde começar na prática, e que acha a prova uma perca de tempo. E, muitos vão aprender a prática com um profissional que tem categoria de técnico no CRC, e este profissional uma vez tendo Diploma de Bacharel em Contábeis, nada mais justo do que mudar de categoria para Contador, pois o que importa é a prática, e a prática estes profissionais já possuem.

A Folha Online ouviu alguns especialistas que fazem parte de Conselho de classe de outras áreas, e os mesmo têm a mesma opinião, e dizem que o CFC deveria se manifestar a respeito do assunto, sobre a mudança de categoria de Técnico para Contador a sociedade sabe: Por que mais uma vez os Técnicos que têm Diploma de Bacharel em Ciências Contábeis recusaram a fazer o exame de suficiência 2019-1?

É de conhecimento de todos que a Categoria de Técnico foi extinta, e  desde 2015 não existe mais. E por conta disso, o CFC deveria se manifestar sobre o assunto  da mudança de Categoria de Técnico para Contador isentando os Bacharéis da prova. Existem vários  argumentos e embasamentos sobre a mudança de categoria, vejamos adiante.

O motivo é que estes profissionais já estão estabilizados no mercado, tanto em empresas privadas como funcionários, ou com seus escritórios, e na época eles prestaram o exame para a categoria de Técnico.

Sendo assim, o CFC pode revogar o Parágrafo primeiro da resolução CFC n.° 1.554/2018. E permitir os Técnicos fazer a alteração da categoria profissional de Técnico em Contabilidade para Contador. Veja a redação do parágrafo que impede os Técnicos a mudar de categoria: § 1º Para alteração de categoria, faz-se necessária à aprovação no Exame de Suficiência, quando a alteração for de Técnico em Contabilidade para Contador, dos bacharéis que concluíram o curso após 14/6/2010”.

Diante do exposto, o § 1º da Resolução 1.554/2018, é inconstitucional, pois o mesmo não tem força de Lei para obrigar o candidato a prestar o exame de suficiência para mudar de categoria de Técnico para Contador.

Especialistas na área Jurídica consultados têm o mesmo entendimento, explica que a Resolução em questão é um flagrante inconstitucional, ademais uma vez a categoria de técnico sendo extinta, cabe agora o CFC aceitarem aos atuantes no mercado que têm Diploma de Bacharel em Ciências Contábeis apenas fazer a mudança de categoria para Contador.

Outros motivos: O curso de técnico foi extinto em 2015, bem como e exame,  e os técnicos inscritos no CRC são chamados de Contador, nessa questão levantaram-se um debate na mídia, internet e fóruns, com os técnicos atuante, que tem o DIPLOMA de BACHAREL EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS, se é obrigado a fazer uma prova que não mede o conhecimento prático?  Nessa linha e pensamento os 193 mil inscritos se recusam a fazer o Exame de Suficiência, pois no entender de ambos o CFC já era para ter manifestado sobre o assunto.

O Mercado e os Clientes

Os clientes e mercado não qualificam entre “Técnico e Contador”, ou seja, todos são chamados de CONTADOR, pois a sociedade e mídia em geral sabe que não existe mais TÉCNICO nessa linha de raciocínio porque o CFC não se manifesta? já que os técnicos atuantes no mercado são atualizados e os atuantes são chamados de CONTADOR, além disso domina a linguagem contábil. Porque o CFC não permite a inscrição destes profissionais que possuem Diploma de Bacharel a mudar de categoria para Contador?

Fica a aqui sugestão para o CFC – Conselho Federal de Contabilidade.

Caiu o número de inscritos no exame de suficiência 2019-1

 Em relação aos exames anteriores caiu o número de inscritos no exame de suficiência 2019-1, Na 1ª Edição de 2019 do Exame de Suficiência que aconteceu no dia 7 de julho deste ano, tiveram apenas 36 mil candidatos inscritos e teve um índice de abstenções de aproximadamente 14% do total.

No exame de suficiência 2018-1 Primeira edição de 2018 teve participação de mais de 43 mil candidatos. 30% foram aprovados, e tiveram 9,8% de abstenção.

A 2ª Edição de 2018 do Exame de Suficiência que aconteceu no dia 23 de setembro do mesmo ano.  Mais de 39 mil candidatos tiveram suas inscrições homologadas e, 87,21% destes se submeteram aos exames. O número de abstenções foi de 12,79% do total de inscritos.

Segundo especialistas a queda do número de inscritos têm base nas reportagens vinculadas pelo G1 e Revista Veja e demais mídias que mostraram a relação de profissões que podem ser extinta até em 2025, dentre as quais está a Profissão de Contador.

Fonte: Folha Online

MATÉRIAS RELACIONADAS
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.