x
CONTEÚDO notícias

Pagamento

Honorários Contábeis: Como manter a lucratividade na crise

Saiba como definir os honorários do seu escritório contábil para manter a lucratividade mesmo em época de crise.

10/04/2020 08:30:01

9,3 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Honorários Contábeis: Como manter a lucratividade na crise

O planejamento dos honorários contábeis é o primeiro passo para ter um negócio rentável e lucrativo, que se sustente em longo prazo, mesmo em época de crise.

Como em toda prestação de serviços, é preciso definir valores que cubram os custos da empresa, garantam sua margem de lucro e pareçam justos para os clientes.

É preciso lembrar que cada empresa tem sua particularidade. Por isso, o contador deve estabelecer o preço de seus serviços com base nos seguintes critérios:

- Relevância, complexidade, custos e a dificuldade do serviço a executar;
- Tempo que será consumido para a realização do trabalho;
- Possibilidade de ficar impedido da realização de outros serviços;
- Resultado favorável ao contratante;
- Peculiaridade de ser um cliente eventual, habitual ou permanente;
- O local em que o serviço será prestado.

É claro que também é importante pesquisar o mercado para ter valores mínimos de referência, mas só você pode determinar o valor do seu trabalho e a rentabilidade do seu negócio.

Logo, a melhor solução é criar sua própria tabela de honorários do contador. Veja como calcular seus custos.

Tempo de execução

Na área de serviços, a máxima “tempo é dinheiro” é sua base de precificação. Isso porque as horas de trabalho são seu recurso mais valioso, que deve ser gerenciado com atenção para garantir a sustentabilidade do negócio.

Por isso, é preciso determinar qual o tempo dedicado a cada cliente e a cada tarefa para formar preços justos, e não apenas o volume e complexidade das funções.

Para começar, descubra quantas horas de trabalho podem ser vendidas, multiplicando os dias úteis do mês pela quantidade de horas trabalhadas. Por exemplo, se você considerar 22 dias úteis e 7,5 horas diárias (já prevendo o tempo de ociosidade), terá 165 horas mensais disponíveis por funcionário.

Muitas vezes, um cliente pode ter um pacote de serviços mais simples, mas que demanda um acompanhamento mais constante e ocupa horas preciosas da sua equipe com telefonemas, visitas e análises de relatórios.

Custo da equipe

Depois de descobrir quanto tempo sua empresa dedica a cada cliente, você também precisa calcular qual o custo por hora de cada funcionário. Para isso, basta somar o custo total do colaborador (salário, férias, 13º salário, FGTS, INSS, benefícios, etc.) e dividir pelo tempo real dedicado ao trabalho que você calculou no item anterior.

Por exemplo, se um funcionário custa, ao todo, R$ 4.000,00 mensais e trabalha 165 horas ao mês, seu custo para a empresa é de R$ 24,00 a hora. Assim, você chegará ao custo por hora de trabalho de cada colaborador, e poderá calcular a demanda exata de recursos humanos dos clientes.

Custo do cliente por hora de trabalho

Agora que você já sabe quanto custa a hora do seu funcionário, é só analisar quantas horas estão sendo dedicadas a cada cliente para chegar ao custo de atendimento.

Por exemplo, se o funcionário custa R$ 24,00 por hora e dedica 15 horas por mês a uma conta, significa que esse cliente está custando R$ 360,00 à sua empresa — e, para que valha a pena, terá que pagar bem mais do que isso.

Obviamente, você deve usar o custo da hora como base para definir um preço superior, que tenha uma margem de lucro adequada e considere os impostos. Para justificar esse custo ao cliente, você deve ter um padrão de orçamento que já inclua as horas de trabalho e o preço por hora.

Custos e despesas totais

Os custos e despesas fixos e variáveis também precisam entrar no cálculo geral dos honorários do contador.

Basicamente, os gastos fixos são aqueles que não sofrem alteração do valor, enquanto os variáveis são afetados pelo nível de produção ou atividades. Alguns exemplos de custos e despesas fixos são o aluguel do escritório, serviços de limpeza e conservação, salários, aluguéis de equipamentos, segurança, etc.

Já os gastos variáveis incluem materiais de escritório, comissões, alguns impostos e contas de consumo.

Ao encontrar um valor total, é importante dividi-lo entre os clientes de forma proporcional, de acordo com o tempo e complexidade de serviços oferecidos a cada um deles.

Agora, sim, ficou fácil somar seus custos e cobrar o valor justo dos clientes. Aproveite a dica e ajuste seus honorários para crescer.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.