x

pandemia

FGTS: Caixa devolve R$ 12,3 bilhões que não foram sacados para contas vinculadas

De acordo com a Caixa, 33,7% do total de trabalhadores que poderiam sacar o FGTS emergencial não retiraram o dinheiro.

06/01/2021 16:45:01

3,1 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

FGTS: Caixa devolve R$ 12,3 bilhões que não foram sacados para contas vinculadas

Nesta quarta-feira (6), a Caixa Econômica Federal informou que R$ 12,3 bilhões do Saque Emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) não foram sacados e, por isso, o valor deve retornar para as contas vinculadas dos trabalhadores, com correção.

O Saque Emergencial do FGTS, no valor de R$ 1.045, foi instituído para auxiliar os trabalhadores financeiramente durante a pandemia de Covid-19. O calendário de pagamentos começou em junho e terminou em dezembro do ano passado. Foram disponibilizados R$ 36,5 bilhões para 51,1 milhões de trabalhadores. Ou seja, 33,7% do total não foi retirado.

O calendário de crédito em conta e saque foi estabelecido com base no mês de nascimento do trabalhador. A partir da data de crédito dos valores na Poupança Social Digital, os recursos puderam ser utilizados em transações eletrônicas pelo aplicativo Caixa Tem e, posteriormente, os valores remanescentes ficaram disponíveis para saque em espécie ou transferência, sem custo, para outras contas.

Do valor total que a Caixa deixou em aberto para os trabalhadores sacarem, cerca de R$ 12 bilhões retornaram para as contas do FGTS referentes aos recursos que não foram movimentados nas Poupanças Sociais Digitais.

Cerca de 19 milhões de trabalhadores preferiram não utilizar esses recursos e tiveram os valores retornados às suas contas de FGTS devidamente corrigidos.

Outros 400 mil trabalhadores registraram o pedido formal de desfazimento de créditos automáticos realizados pela Caixa, totalizando R$ 300 milhões também retornados ao FGTS por esse motivo.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.