x

Contratações

Caged: 401 mil vagas formais de trabalho foram abertas em fevereiro

Dados do Caged mostram o melhor saldo de contratações para o mês em 30 anos.

31/03/2021 09:30:01

1,6 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Caged: 401 mil vagas formais de trabalho foram abertas em fevereiro

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram que foram criados 401.639 postos de trabalho com carteira assinada no país em fevereiro.

De acordo com o pelo Ministério da Economia, é o melhor saldo para o mês em 30 anos.

O número de empregos com carteira assinada criados é resultado da diferença entre 1.694.604 contratações e 1.292.965 demissões em fevereiro.

O estoque, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos, em fevereiro de 2021 contabilizou 40.022.748, o que representa uma variação de 1,01% em relação ao estoque do mês anterior.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que os resultados do Caged mostram que mais uma vez o vigor da economia brasileira supera expectativas. 

“Temos que admitir que a economia, do ponto de vista do mercado formal de trabalho, ela está se recuperando em altíssima velocidade. São esses 400 mil novos empregos, recorde para um mês de fevereiro também, que indicam que estamos definitivamente no caminho certo do ponto de vista de recuperação da atividade econômica.”

No acumulado de 2021, foi registrado saldo de 659.780 empregos, decorrente de 3.269.417 admissões e de 2.609.637 desligamentos.

Geração de empregos por setores

Houve abertura de vagas nos cinco grupos de atividades econômicas do Caged. O setor de serviços liderou a criação de vagas (+173.547 postos) em fevereiro de 2021, distribuído principalmente nas atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (+72.759 postos).

Nos demais grupamentos de atividades econômicas, a indústria geral criou 93.621 postos; o comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas, 68.051; a construção, 43.469; e a agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura, 23.055.

Um dos trabalhadores que conseguiu um novo emprego é Jadson Muniz de Oliveira, de 24 anos. Ele estava fazendo trabalhos temporários e agora conseguiu emprego de repositor de estoque em uma padaria no Distrito Federal. “É gratificante poder trabalhar de carteira assinada, ter os papéis todos certos, FGTS, INSS, e poder saber que, futuramente, caso aconteça algo, você não vai ficar desamparado.”

Regiões

As cinco regiões brasileiras tiveram saldo positivo de empregos formais: Sudeste (+203.213 postos), Sul (+105.197), Nordeste (+40.864); Centro-Oeste (+40.077) e Norte (+12.337). Outro dado é que 24 das 27 Unidades da Federação registraram saldos positivos.

Trabalho intermitente

No mês de fevereiro, foram 19.443 admissões e 14.260 desligamentos na modalidade de trabalho intermitente, gerando saldo de 5.183 empregos e envolvendo 4.001 estabelecimentos contratantes. Um total de 232 empregados celebrou mais de um contrato na condição de trabalhador intermitente. Esse tipo de contrato foi celebrado principalmente no setor de serviços (+6.144 postos).

Regime de tempo parcial

Foram registradas 23.674 admissões em regime de tempo parcial e 17.763 desligamentos, gerando saldo de 5.911 empregos, envolvendo 8.644 estabelecimentos contratantes. Um total de 91 empregados celebrou mais de um contrato em regime de tempo parcial. O destaque também foi para o setor de serviços (+4.065 postos).

BEm

O ministro Paulo Guedes destacou a importância do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm), que vigorou no ano passado, para a manutenção do emprego e da renda no país.

“Agora temos que renovar o BEm, que é um programa excepcional que preservou quase 11 milhões de empregos. O Brasil é, possivelmente, o único país do mundo que atravessou essa crise criando empregos no mercado formal. Foram protegidos pelo BEm todos esses empregos”, afirmou o ministro da Economia.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.