x

IRPF 2021

Adiantamento da restituição de Imposto de Renda? Saiba se vale a pena

Sabemos que os bancos oferecem adiantamento do valor que você receberá daqui a alguns meses de restituição de seu IRPF.

19/04/2021 09:25:01

2,2 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Adiantamento da restituição de Imposto de Renda? Saiba se vale a pena Imagem: Freepik

Sabemos que os bancos oferecem adiantamento do valor que você receberá daqui a alguns meses de restituição de seu IRPF. Adiantamento da restituição de Imposto de Renda ou pegar um empréstimo?

Receber esse dinheiro antecipadamente até que pode ser uma ideia simpática, mas não se engane. Ao fazer o pagamento adiantado desse valor, o que o banco está concedendo a você é um empréstimo pessoal. Por isso, a primeira questão a ser formulada é: eu preciso tomar crédito neste momento, e pagar juros por isso?

Segundo informações do site 6 minutos, como funciona a antecipação da restituição de IR? Você vai apresentar ao banco a declaração de renda que já enviou à Receita Federal. Ela expressa o valor que, pelos seus cálculos, você receberá de volta da Receita. Esse é o valor máximo da operação – você também pode pedir uma antecipação de apenas parte da restituição.

Como em qualquer empréstimo, você passará por uma análise de crédito junto à instituição financeira. “O banco dificilmente vai negar a antecipação, pois a própria restituição é uma garantia de que ele receberá a quantia de volta”, diz o planejador financeiro Andrés Montano. “Mas ele pode limitar o empréstimo a um certo percentual do valor a ser restituído.”

A rigor, o vencimento da operação é a data em que a Receita Federal fizer o pagamento da restituição: quando o dinheiro cair na sua conta, será repassado para a instituição financeira e o empréstimo será liquidado.

Como o contribuinte não sabe de antemão quando irá receber a restituição, o banco estipula uma data limite para que o empréstimo seja quitado. Normalmente, essa data costuma coincidir com o final do calendário de restituições da Receita Federal. Na data limite, você terá de pagar ao banco – mesmo se porventura não tiver recebido a restituição.

E se eu cair na malha fina? Se isso acontecer, a sua restituição vai demorar mais do que você esperava. Talvez, ela venha só no próximo ano. Mesmo assim, você terá que dar um jeito de pagar ao banco na data limite, quando vence o empréstimo.

“Por isso, o tomador de crédito precisa ter muita segurança sobre a qualidade da declaração de renda dele. Se for malfeita e ele cair na malha fina, estará assumindo até mesmo o risco de ficar inadimplente“, avisa Jean Márcio, planejador financeiro CFP pela Planejar.

Qual será o custo da antecipação para mim? O banco cobra uma taxa prefixada de juros. Eles são contados desde a contratação até o vencimento do empréstimo – seja pelo pagamento da restituição pela Receita, seja pela chegada da data limite, o que ocorrer primeiro. No ato da devolução, você pagará o principal, mais os juros e também o IOF de todo o período.

Hoje em dia, as taxas de juros cobradas pelos bancos para esse tipo de operação variam entre 1,4% e 1,8% ao mês.

“Em fevereiro, a média das taxas de juros das operações de crédito não rotativas [ou seja, que não incluem os juros do cheque especial e do cartão de crédito] ficou em 2,52%. Nesse aspecto, as taxas cobradas na antecipação de IR são atrativas”, pondera Márcio.

Isso significa que a antecipação de IR vale a pena? Não necessariamente. Isso só significa que as taxas cobradas são menores que as de outras modalidades de empréstimo pessoal. Mas a antecipação de IR é um recurso que deve ser usado com parcimônia.

“Ela pode ser uma alternativa para cobrir outras operações com taxas ainda maiores, como o cheque especial. Só recomendo nesse caso, de troca de dívidas, ou então para comprar algo de que você realmente precise”, diz Márcio.

Ele ressalta que é sempre preferível que o consumidor aguarde até o pagamento normal da restituição pela Receita. “Tomar esse crédito sem precisar, só por não querer esperar, não faz sentido. Você só deve pagar juros quando isso for efetivamente necessário”, ensina.

Montano tem a mesma opinião. “Acho válida [a antecipação de IR] se for para quitar uma dívida mais cara, ou se o consumidor teve a renda prejudicada pela pandemia e está precisando de um valor emergencial”, diz. “Ele deve lembrar que esse é um empréstimo como qualquer outro e será devolvido com juros lá na frente.”

Depois que pedi a antecipação de IR, tive que retificar a minha declaração, e o valor a ser recebido de restituição passou a ser menor que o previsto inicialmente. E agora? Você terá que honrar o combinado com o banco. Se contratou o adiantamento de R$ 1.500, terá de devolver os R$ 1.500. Se a restituição acabou sendo de apenas R$ 1.000, você precisará encontrar outra forma de pagar a diferença de R$ 500 ao banco no vencimento da operação. É um risco que você está correndo.

Fonte: 6 Minutos

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.