x

PMEs

Pequenas e médias empresas cresceram o dobro do PIB de 2023

As PMEs já são responsáveis por 30% do PIB e movimentam a economia do país.

21/02/2024 16:30:01

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
PMEs cresceram o dobro do PIB de 2023

Pequenas e médias empresas cresceram o dobro do PIB de 2023

As Pequenas e Médias Empresas (PMEs) cresceram mais do que o dobro do  Produto Interno Bruto (PIB) em 2023, de acordo com o Índice Omie de Desempenho Econômico das Pequenas e Médias Empresas (IODE-PMEs).

Enquanto o crescimento do país foi de aproximadamente 2,9%, as pequenas e médias empresas cresceram cerca de 7% no último ano – o índice considera a movimentação financeira real dos negócios, descontada a inflação.

O maior avanço foi registrado na pequena e média indústria, com um crescimento de faturamento da ordem de 17%. 

O setor de serviços também apresentou resultados positivos e fechou o ano com um avanço de 4,4% em comparação a 2022. 

Já o comércio teve uma retração de 3,6% em comparação ao ano anterior, e o segmento de Infraestrutura teve queda de 2,0%. 

O IODE-PME funciona como um termômetro econômico das empresas com faturamento de até R$ 50 milhões por ano. No total, são monitoradas 678 atividades econômicas dos quatro grandes setores.

"Os pequenos negócios já são responsáveis por 30% do PIB e geraram oito em cada dez postos de trabalho em 2023, então, mais uma vez demonstram o seu potencial e a sua capacidade de contribuir ainda mais na economia do nosso país. São os que fazem a distribuição de renda no país", afirma o presidente do Sebrae Nacional, Décio Lima.

A pesquisa sugere ainda que as empresas foram positivamente impactadas pela recuperação da renda das famílias, reflexo da geração de vagas no mercado de trabalho. 

Além disso, a ampliação do Bolsa Família, a valorização do salário-mínimo e a queda da inflação (4,62%) também contribuíram para o resultado.

Para 2024, os responsáveis pelo índice apontam para um crescimento dos pequenos e médios negócios de 3,1%, puxado pela redução da taxa básica de juros (Selic) que vem sendo realizada, o que deve favorecer o consumo das famílias e afetar o setor de serviços e de alguns segmentos da indústria.

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.