x
2007-08-21T10:53:00-03:00

FÓRUM CONTÁBEIS

CONTABILIDADE

respostas 126

acessos 415.801

Contabilização das Bonificações

há 6 anos Quinta-Feira | 25 julho 2013 | 21:28

Boa noite Richard!

Você citou o seguinte exemplo de lançamento de entrada de produtos referente a uma bonificação.

D-ESTOQUE COM BRINDES 672,90
D-ICMS A RECUPERAR 127,10
C- RECEITA COM BONIFICAÇÃO 800,00

Considerando que uma bonificação recebida se trata de uma receita, porque existe saldo de ICMS a recuperar?

Outra coisa, porque não considerar o PIS e Cofins? No caso desses impostos, ao observar o Art. 1° da Lei 10.833/03, não resta dúvida que haverá incidência de tributação.

há 6 anos Sexta-Feira | 29 novembro 2013 | 17:17

Prezado Saulo, Boa tarde!

Li várias vezes o tópico acima que trata da contabilização das BONIFICAÇÕES, muito claras por sinal, porém, no caso de uma empresa optante do Simples que não trabalha com a questão do ICMS a recuperar e considerando o exemplo acima,que abaixo transcrevo, tenho a dúvida de qual procedimento adoto com relação a NOTA FISCAL DE BONIFICAÇÃO PARA ME/EPP optante do SIMPLES, vejamos:

1ª NF (10.000 unidades cobradas pelo fornecedor)

- Valor da mercadoria - 7.000,00
- IPI - 700,00 (imposto não recuperado na escrita fiscal)
- ICMS - 1.260,00 (imposto recuperado na escrita fiscal)
- Valor total da NF....... 7.700,00

2ª NF (100 unidades bonificadas - Não cobradas pelo fornecedor)

- Valor da mercadoria - 70,00
- IPI - 7,00 (imposto não recuperado na escrita fiscal)
- ICMS - 12,60 (imposto recuperado na escrita fiscal)
- Valor total da NF - 77,00

No controle permanente do estoque deve ser dada a entrada de 10.100 unidades pelo custo total de aquisição de 6.427,40

Observe que as 100 unidades bonificadas entram no estoque a custo zero.

Contabilização
D - Estoque de Mercadorias para Revenda (AC) - 6.427,40
D - ICMS a recuperar (AC) - 1.227,60
C - Fornecedores (PC) - 7.700,00


Salvo engano, o valor da bonificação apenas reflete no saldo de "ICMS a recuperar", já que o valor de R$ 70,00 relativo às bonificações não são lançadas separadamente, influenciando apenas no valor do produto unitário, se considerarmos uma dúzia de 13, por exemplo.

Assim, quando o escritório recebe a nota fiscal com mercadoria bonificada para empresa cliente optante do Simples Nacional, que lançamentos de fato teremos que efetuar relativo a esta bonificação?

Fico grato com sua colocação,

Obrigado!

Alvimar C Assumpção
Contabilista - Empresário Contábil
Advogado - Especialista em Direito Tributário
Calcullo Soluções Contábeis.
há 6 anos Segunda-Feira | 16 dezembro 2013 | 12:12

Bom dia Pessoal. Questiono neste tópico, pois em muitos casos os contribuintes costumam confundir a BONIFICAÇÃO, com a Doação.
Apesar de utilizar o mesmo CFOP (5910), temos diferenças claras aqui.
No meu caso, um cliente emitiu notas fiscais, nomeando-as como BONIFICAÇÃO, porém, eu como contador já estou considerando as mesmas como DOAÇÃO, pois não há vinculo algum com nota nenhuma.
Neste caso, a doação efetuada encerra-se a operação, porém, não sei por qual motivo, este cliente se recusou a receber a doação e a empresa emitiu uma NF-e de "Devolução de Bonificação".

A doação neste caso, é apenas para apreciação do produto, assim como as amostras grátis, porém não estão alocadas nessa situação pois não possuem rótulo nem nada definindo-as como amostras. Neste caso, a contabilização das mesmas pode ser considerada como despesas com vendas e na sua devolução o lançamento inverso ?
Visto que as compras são pra revendas e estariam em estoque para revenda e não em estoques destinados a doações... É correto fazer um lançamento contábil alterando o CMV para lançar isso como despesa ?

Não faças do amanhã o sinônimo de nunca, nem o ontem te seja o mesmo que nunca mais.
Teus passos ficaram. Olhes para trás ...
Mas vá em frente pois há muitos que precisam que chegues para poderem seguir-te.
Charles Spencer Chaplin Jr.
há 5 anos Quinta-Feira | 4 setembro 2014 | 08:52

Bom dia, Roberta

Seguem escriturações:

D - Estoque - almoxarifado (AC) ou Materiais de Expediante (DRP)
C - Bonificações Recebidas (DRP)

D - Estoque - almoxarifado (AC) ou Materiais de Expediante (DRP)
C - PIS a recolher (PC)

D - Estoque - almoxarifado (AC) ou Materiais de Expediante (DRP)
C - COFINS a recolher (PC)

E ainda, caso se enquadrar na ocasião:

D - Estoque - almoxarifado (AC) ou Materiais de Expediante (DRP)
C - ICMS (Diferencial de Alíquotas) a recolher (PC)

AC - Ativo Circulante
PC - Passivo Circulante
DRP - Demonstração do Resultado do Período

“Certa vez, foi solicitado a Albert Einstein que dissesse qual era a definição de luz. O que é a luz? Einstein, então, em um de seus famosos momentos de inspiração, respondeu: - A luz é a sombra de Deus...”
há 5 anos Quinta-Feira | 4 setembro 2014 | 09:28

Por nada

Sempre à disposição.

“Certa vez, foi solicitado a Albert Einstein que dissesse qual era a definição de luz. O que é a luz? Einstein, então, em um de seus famosos momentos de inspiração, respondeu: - A luz é a sombra de Deus...”
há 5 anos Quinta-Feira | 9 outubro 2014 | 12:04

dos colegas contemplaram contabilizações de saída de mercadoria atrelada à outra nota fiscal.
Meu caso é o seguinte, vejam:

*Eu recebi uma única Danfe separadamente no cfop 6910 e que não está atrelada a nenhuma outra nota fiscal;
*Eu sou Lucro presumido do ramo de prestação de serviços e portanto não contribuinte do ICMS;
*Esse material recebido será utilizado tão somente a título de conhecimento/experimento após consumido na prestação de serviços;
*Não haverá saída de recursos financeiros do caixa e nem do banco.
*Existe um valor de ICMS destacado na nf no valor de R$2,21, sendo o valor da nf de R$13,00

Nos demais lançamentos que faço dessa empresa, sempre faço da seguinte forma abaixo representada:
D - Materiais aplicados na prestação de serviços, (Conta do grupo de custos)
C - Fornecedores

Exemplo 1: Prestação de serviços
Já no lançamento ao qual eu estou questionando os amigos do fórum estou concluindo que trata-se de uma receita de bonificações e que dentre outros aspectos eu devo oferecer o valor dessa nota fiscal (pelo total) à tributação de IRPJ, CSLL, Pis e Cofins, ficando o lançamento da seguinte forma:
D - Materiais aplicados na prestação de serviços, (Conta do grupo de custos)
C - Receitas de bonificações (CR)

É isso?

Exemplo 2: Comércio
E se o cenário for outro, em que por exemplo o material recebido em bonificação fosse ser vendido posteriormente e considerando o entendimento sobre a tributação na entrada como Receitas de Bonificações, no momento em que essa mercadoria fosse vendida estaria havendo nova tributação sobre a mesma?

Desde já agradeço a atenção dos colegas.

Adilson Affonso
há 4 anos Quarta-Feira | 6 maio 2015 | 15:10

Prezados, boa tarde.

Vi os exemplos citados neste tópica, mas minha dúvida ainda persiste.

Em uma empresa que faça o controle de estoque periódico, e remeta produtos de produção própria a seus clientes como bonificação.
Qual forma de contabilização correta?

há 4 anos Quarta-Feira | 6 maio 2015 | 16:56

Édipo Moreira

Segue exemplo:

D - Bonificações (Despesas com Vendas ou Custo)
C - Estoques

D - Bonificações
C - ICMS a recolher

D - Bonificações
C - IPI a recolher

Espero ter ajudado.

“Certa vez, foi solicitado a Albert Einstein que dissesse qual era a definição de luz. O que é a luz? Einstein, então, em um de seus famosos momentos de inspiração, respondeu: - A luz é a sombra de Deus...”
há 4 anos Quarta-Feira | 6 maio 2015 | 18:47

Édipo Moreira

Me desculpe, neste caso podemos utilizar ao invés da conta de estoque a conta de custos dos produtos vendidos, já que o inventário será efetuado somente no final do período.

Espero ter ajudado.

“Certa vez, foi solicitado a Albert Einstein que dissesse qual era a definição de luz. O que é a luz? Einstein, então, em um de seus famosos momentos de inspiração, respondeu: - A luz é a sombra de Deus...”
há 4 anos Segunda-Feira | 29 junho 2015 | 11:07

Olá pessoal,

Li as mensagens anteriores e consegui sanar algumas dúvidas. Mas gostaria de esclarecer outras:

- O tratamento dado as bonificações recebidas será o mesmo para amostra grátis?

Com base em tantas mudanças na legislação, há alguma base legal da RFB que fale sobre receitas financeiras em relação ao recebimento de bonificações e amostras grátis?

Rodrigo Oliveira Miranda
Contador
há 4 anos Segunda-Feira | 29 junho 2015 | 11:43

Olá pessoal,

Li as mensagens anteriores e consegui sanar algumas dúvidas. Mas gostaria de esclarecer outras:

- O tratamento dado as bonificações recebidas será o mesmo para amostra grátis?

Com base em tantas mudanças na legislação, há alguma base legal da RFB que fale sobre receitas financeiras em relação ao recebimento de bonificações e amostras grátis?


Bom dia Rodrigo,

Conceitualmente, as bonificações só são consideradas quando realizadas através de mercadorias e que sejam relacionadas à atividade de quem recebe nunca em espécie. Portanto, para quem recebe, isto trará uma redução no custo no momento da venda e não receita financeira.

há 4 anos Quinta-Feira | 16 julho 2015 | 10:08

Gilane Gorito

Correto.

“Certa vez, foi solicitado a Albert Einstein que dissesse qual era a definição de luz. O que é a luz? Einstein, então, em um de seus famosos momentos de inspiração, respondeu: - A luz é a sombra de Deus...”
há 4 anos Terça-Feira | 29 dezembro 2015 | 10:00

Bom dia.

Efetuamos nossos lançamentos de aquisições diretamente nas contas de resultado, de forma a evidenciar o CMV na DRE, da seguinte forma:

(+) Estoque Inicial
(+) Compras de Mercadorias
(-) Deduções de Mercadorias
(-) Estoque Final

Caso considere a bonificação no grupo de COMPRAS, em contrapartida ao grupo de RECEITAS, haveria uma anulação do respectivo valor, procede?

Neste caso específico de BONIFICAÇÃO (tanto quanto no caso de perdas, que seguiria o mesmo critério em contas diversas de débito e crédito), eu necessitaria efetuar este lançamento diretamente na conta de estoque no AC?

Saliento que utilizamos as contas de estoques somente para evidenciar os saldos iniciais e finais dos períodos à que se referem.

Agradeço qualquer forma de auxílio.

há 3 anos Quarta-Feira | 25 janeiro 2017 | 16:28

Boa tarde,

Li varias vezes esse tópico, mas ainda estou confusa, se alguém puder me ajudar por favor?
Exemplo: Empresa Lucro Presumido, compra chicletes e recebe uma quantia menor da mesma empresa em Bonificação (1.910).
Toda a mercadoria, tanto comprada como bonificada, vai ser vendida normalmente (saída 5.102).


Gostaria de saber como faria essa contabilização, pois pelo que eu entendi, entradas em bonificação são classificadas como OUTRAS RECEITAS OPERACIONAIS, porém essas são vendidas e iriam ser classificadas como RECEITA DE REVENDA novamente na saida!


Aguardo o auxilio de vocês, estou muito confusa!

há 3 anos Quinta-Feira | 26 janeiro 2017 | 12:56

Beatriz,

No caso considera=-se bonificação de mercadorias o desconto comercial dado dentro do documento fiscal por meio de entrega de quantidade a maior de mercadorias ao mesmo preço. A chamada dúzia de 13 ou quilo de 1.200.

As mercadorias adquiridas com bonificação de uma certa quantidade de produtos serão registrados em conta de estoque, tendo como contrapartida a conta do passivo que a registra a obrigação.

Caso não seja caracterizada como bonificação, serão registradas em conta de estoque, tendo como contrapartida um conta de outras receitas operacionais.

Rodrigo Oliveira Miranda
Contador
há 3 anos Sexta-Feira | 27 janeiro 2017 | 10:37

Rodrigo, obrigada pela resposta, mas ainda tenho uma duvida.

As mercadorias adquiridas com bonificação de uma certa quantidade de produtos serão registrados em conta de estoque, tendo como contrapartida a conta do passivo que a registra a obrigação.


No caso, as mercadorias entram como bonificação, mas essa mercadoria não é paga ao fornecedor (obrigação) e saem como revenda normal junto aos produto comprados.

Nos produto que não vão ser vendidos, eu contabilizo como Custo e contrapartida Outras Receitas Operacionais, como você mesmo disse. Porem essa mercadoria vai ser tributada e considerada faturamento na saída (venda), por isso estou em duvida porque assim vou registrar duas receitas do mesmo produto (entrada em bonificação e a saída para revenda).

há 3 anos Sexta-Feira | 27 janeiro 2017 | 13:58

Beatriz,

As mercadorias que você não irá vender teremos: D - Estoque a C - Outras Receitas Operacionais (dependendo do seu regime de apuração será tributado ou não), isso é uma situação. Havendo uso e/ou consumo desse bem você terá uma despesa e vai baixar do estoque.

Mas se você pretende vender, registraria a entrada: D - Estoque a C - Fornecedor/Caixa/Banco. Quando da venda registrará sua receita de venda que será tributada e a baixa seria D - CMV a C - Estoque.

Não haverá duas receitas, apenas você verifica em qual das duas situações você se insere.

Rodrigo Oliveira Miranda
Contador
há 3 anos Sexta-Feira | 27 janeiro 2017 | 14:47

Rodrigo, a mercadoria em bonificação não foi paga, ela veio em um Nota Fiscal de Remessa com CFOP 910, não posso lançar como uma obrigação de Fornecedor/Caixa/Banco se essa mercadoria não foi um custo pra empresa,certo?

Exemplo: Entrada de NF com 10 caixas de chicletes CFOP 5.102 (venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros)
Entrada de NF com 2 caixas de chicletes CFOP 5.910 (remessa em bonificação, doação ou brinde)

AS 12 CAIXAS VÃO SER VENDIDAS.


O problema não esta sendo o estoque, e sim a contabilização dessa remessa de bonificação.
Desculpa a insistência, mas estou muito confusa mesmo...

há 3 anos Sexta-Feira | 27 janeiro 2017 | 14:59

Beatriz,

Não disse que deve registrar em Fornecedor, eu mostrei duas situações possíveis de ocorrer. Se você recebeu uma remessa de bonificação você terá D - Estoque a C - Outras Receitas Operacionais.

A empresa que por sua vez enviou a bonificação terá D - Bonificações (conta de resultado) a C - Estoque.

Qual a sua situação? Você que recebeu a remessa ou você está enviando?

Rodrigo Oliveira Miranda
Contador
há 3 anos Sexta-Feira | 27 janeiro 2017 | 15:08

Eu recebi a remessa em bonificação, porem, como mostrei no exemplo anterior, ela sera vendida juntamente com as outras mercadorias compradas.

Se eu registrar a entrada como D- Estoque C- Outras Receitas Operacionais, na venda desses produtos( tanto os que vieram como bonificação, tanto os comprados normalmente) a saída sera D- Clientes/Caixa C- Receita de Revenda de Mercadoria, o que indicaria a contabilização do valor duas vezes dentro da conta de Receitas, né?

Esse esta sendo meu problema, como contabilizar a ENTRADA de uma mercadoria que chegou pra empresa como REMESSA DE BONIFICAÇÃO e que a mesma será usada para posterior REVENDA.

há 3 anos Sexta-Feira | 27 janeiro 2017 | 15:38

Beatriz o lançamento está correto que você fez, de fato você está tendo uma receita. Atente para a definição do CPC:

"A receita é definida no Pronunciamento Conceitual Básico Estrutura Conceitual para Elaboração e Divulgação de Relatório Contábil-Financeiro como aumento nos benefícios econômicos durante o período contábil sob a forma de entrada de recursos ou aumento de ativos ou diminuição de passivos que resultam em aumentos do patrimônio líquido da entidade e que não sejam provenientes de aporte de recursos dos proprietários da entidade. As receitas englobam tanto as receitas propriamente ditas como os ganhos."

Como comentei, dependendo do seu regime tributário você verá se deve tributar essas outras receitas. No lucro presumido não entraria para efeito de PIS e COFINS, mas entraria para efeito de IRPJ e CSLL. No simples nacional não há previsão legal para tributar.

Uma situação é sua receita de venda de mercadorias, que você registrará em conta própria, da mesma forma que outras receitas operacionais em conta específica.

Rodrigo Oliveira Miranda
Contador
há 3 anos Segunda-Feira | 20 março 2017 | 17:36

Olá pessoal, boa tarde

No caso da mercadoria em bonificação, o valor será creditado numa conta de receita e debitada em estoque, e se a empresa não for do simples essa receita será tributada, e quando essa mesma mercadoria for vendida será outra receita, e como vai ficar essa mercadoria na conta de custo, agradeço se alguém tiver alguma resposta.

Jumar

há 3 anos Terça-Feira | 21 março 2017 | 14:44

olá Jumar José Vieira

Levando em consideração que Bonificações de mercadorias são remessas geralmente vinculadas a promoções, cotas de vendas atendidas, fidelidade, etc.
Tem bonificação recebida junto com a compra efetuada, chamada de "dúzia de treze" por exemplo. Nesta, o valor da bonificação acaba por diminuir o custo unitário de cada produto recebido, não gerando receita para quem os recebe.

E existe também situação que a fornecedora dá uma bonificação em mercadorias ao seu cliente não vinculada a compras já realizadas por ele.
Sua empresa recebe mercadorias em bonificação:
D – Estoque de Mercadorias (AC)
C - Receitas de Bonificações (CR)

*Suponhamos que a sua empresa (comercial) comprou 100 unidades de uma mercadoria e ganhou 10 unidades (bonificação). Cada unidade do produto R$10,00.
As 10 unidades bonificadas entram no estoque a custo zero.
Apuração do Custo de Aquisição a constar no Estoque (Controle de estoque)

(+) Valor das 100 unidades cobradas pelo Fornecedor – 1000,00
(+) Valor da 10 unidades não cobradas pelo Fornecedor - 0,00
(-) ICMS a recuperar da NF de 100 unidades – 180,00
(-) ICMS a recuperar da NF de 10 unidades – 18,00
= Custo de aquisição das 110 unidades a constar no estoque – 802,00

No controle permanente do estoque deve ser dada a entrada de 110 unidades pelo custo total de aquisição de 802,00
D - Estoque de Mercadorias para Revenda (AC) – 802,00
D - ICMS a recuperar (AC) – 198,00
C - Fornecedores (PC) – 1000,00





Página 4 de 5
1 2 3 4 5
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.