x
CONTEÚDO notícias

Prorrogação

Projeto suspende entrega de obrigações contábeis e acessórias

De acordo com deputados, a queda no consumo interno impacta diretamente as empresas. Por isso, obrigações contábeis e acessórias devem ser suspensas.

05/04/2020 15:00:02

32,8 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Projeto suspende entrega de obrigações contábeis e acessórias

Tramita pelo Congresso o PL 985/2020, que prevê a suspensão temporária de obrigações contábeis e acessórias. O objetivo é desonerar as empresas nesse momento de crise provocada pelo Coronavírus.

A autora do projeto, deputada Perpétua Almeida, pede as seguintes suspensões:

- Suspensão temporária do recolhimento da Contribuição Patronal, que grava a atividade empresarial e onera a folha de pagamento, e a previsão de parcelamento dos valores não recolhidos nesse período também.

- Suspensão temporária do cumprimento das obrigações acessórias e apresentação de documentos fiscais que, de ordinário, oneram a atividade do contribuinte brasileiro, mas que, no contexto atual não podem ser razoavelmente mantidas.

Obrigações

Confira as obrigações mencionadas no projeto:

- Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (DEFIS);
- Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) ;
- Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF)
- Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR);
- Escrituração Contábil Digital (ECD) ;
- Sistema Público de Escrituração Digital (SPED Contribuições);
- Declaração de Débitos e Créditos de Tributos Federais (DCTF) ;
- Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais (EFD-Reinf);
- Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP);

A ideia é que durante esse período de calamidade pública, também sejam suspensas a cobrança de juros, multas e outros encargos.

Vale lembrar que algumas obrigações já foram prorrogadas em outros decretos do Governo, como a DEFIS e IRPF.

Economia

De acordo com o relator, deputado Luis Miranda, além de ser impactado pelo arrefecimento das relações de troca entre as nações, o setor produtivo brasileiro vai sofrer com a natural queda do consumo interno, pela redução esperada no nível de emprego e de renda.

“O momento por que passamos exige um esforço conjunto da sociedade e do Estado para superar todas essas adversidades”, finaliza.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.