x

FÓRUM CONTÁBEIS

DEPARTAMENTO PESSOAL E RH

respostas 2

acessos 24

Edinéia Aparecida dos Santos

Prata DIVISÃO 1, Assistente Depto. Pessoal
há 5 semanas Segunda-Feira | 10 junho 2019 | 14:54

Boa tarde!, Tenho 3 empresas que são Rurais, em que os funcionários estavam registrados no CNPJ e o recolhimento do FGTS sendo feito no CNPJ, embora também tivesse o CEI,   agora preciso arrumar essas contas do FGTS e transferir o saldo do FGTS para o CEI. Alguém sabe fazer isso?

Qual é o tipo de PTC que devo fazer?

a) mudança de local de trabalho para filial, cadastrada em base do FGTS distinta. 
b) Centralização de recolhimento.
c) Determinação Legal.
d) Mudança de local de trabalho para empresa do mesmo grupo econômico.
e) Cisão de empresas.
f) Fusão de empresas.
g) Incorporação de empresas.
h) Sucessão de empregadores.
i) Término do período de cessão do trabalhador.
j) CEI empregador doméstico ou CEI empregador Rural, na hipótese de separação ou falecimento do titular do CEI. / Marcar como Motivo da Transferência: sucessão dos empregadores. / Opção válida apenas se o trabalhador continuar trabalhando no mesmo local e na e na mesma atividade.
k) CEI  empregador RURAL. / Marcar como motivo da transferência : Mudança de local de trabalho. * opção válida para CEI rural que possui o mesmo CPF vinculado ao CEI.

 


Thalisson Silva da Rocha

Ouro DIVISÃO 1, Analista Pessoal
há 5 semanas Segunda-Feira | 10 junho 2019 | 16:35

Edinéia Aparecida dos Santos

Primeiro tem que se analisar as situações. 

Você irá transferir os funcionários? 
Caso seja apenas para unificar as contas dos colaboradores, terá que ser o PTC Parcial com a opção B - Centralização de Recolhimento. 

Caso seja para transferir todos os funcionários de uma determinada empresa pra outra, será o PTC TOTAL. 
Lembrando que nenhuma das empresa poderá ter inconsistência cadastral. 

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL

cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.